Casamento: a saúde está no equilíbrio! por Josué Gonçalves

  • Definir casamento

Casamento é mais do que um relacionamento entre duas pessoas. É uma instituição. Isto quer dizer que é governado por expectativas legais, morais e comunitárias. Podemos afirmar que não importa o que o casamento signifique para determinado homem e mulher: o casamento tem significado definido para a coletividade. Como instituição, casamento tem certos sistemas de economia, governo, educação e outras coisas mais que vão além de um relacionamento íntimo simplesmente.

O que é necessário para construir um projeto de vida conjugal e de família a prova de tempestade, a prova de vendavais…

Alguém afirmou que “um bom casamento seria entre um homem surdo e uma mulher cega”.

Na lua de mel quis falar sobre os defeitos dela. “Não precisa falar porque eu os conheço melhor do que voce, por vivo com eles desde criança, e se eu não os tivesse, teria encontrado alguém melhor do que você”.

Equilíbrio entre:

1. INTIMIDADE E INDIVIDUALIDADE (GN 2.18).

Individualidade – respeito consigo mesmo. Mutualidade – respeito com os outros. O equilíbrio entre individualidade e mutualidade é um desafio permanente na vida de um casal (liberdade e compromisso). Isto porque é difícil construir uma relação em que os aspectos saudáveis de cada um se completam, onde um e outro possam ser o que são, coexistindo duas individualidades numa parceria. Carl A.  Whitakar diz que “quanto mais você é livre para ficar com os outros, especialmente com a sua mulher, mais você se sente livre consigo mesmo”. Qual é o grau de liberdade e independência necessário para que a relação continue viva e abrigue possibilidades de desenvolvimento pessoal?

a) Deus criou o homem carente de relacionamento, com ânsia  de se juntar e não passar a vida sozinho (Gn 2.18).

b) Casamento não é uma chamada para o encarceramento, prisão ou escravidão, no sentido de perda total de liberdade e de individualidade. A unidade do casal não pode ser doentia. No amor não há  sentimento de possessividade.

c) Se uma pessoa é dominadora (possessiva) e tolhe a liberdade do parceiro, o companheirismo deixa de existir. À medida que o amor cresce, também crescem a liberdade, a responsabilidade e o próprio amor.

d) O equilíbrio entre a proximidade e a liberdade de cada indivíduo é uma das características mais importantes da completude.

e) Casamento problemático é aquele em que uma das partes enxerga as horas de separação, a individualidade e o espaço como ameaças. Para essa pessoa, a individualidade significa falta de amor e descaso. Ela só se sente amada quando está ao lado do outro.

f) Deve-se estar atento para o perigo de se usar a liberdade de modo destrutivo. Adão e Eva usaram a liberdade para pecar contra Deus. Paula fala sobre isso (Gl 5.13,14).

g) Não podemos usar nossa liberdade para satisfazer nosso egocentrismo.

h) Cada casal deve encontrar um grau de individualidade com sabedoria para que nenhum dos dois sofra.

i) A Bíblia diz: “Ame o próximo como você ama a si mesmo” (Mc. 12.33). Ao exercer a sua individualidade, não deixe de ver como a sua liberdade está afetando a pessoa que você ama. Você gostaria de ser tratado com desrespeito?

2. GRAÇA E VERDADE (JO 1.14; EF 4.15). “E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade”. Paulo disse: “Seguindo a verdade em amor…”

 

   GRAÇA           VERDADE

Amabilidade Moral
Empatia  Padrões
Perdão  Expectativas
Compaixão  Ponderações
Compreensão  Juízo
Provisão  Acareação
Amor  Disciplina
Amparo  Limites
Solidariedade   Franqueza
Misericórdia  Integridade

 

3. LIDERANÇA INTELIGENTE E SUBMISSÃO DEVOCIONAL (Marido – Ef 5.23, 35; ESPOSA – Ef 5.24 “…as mulheres sejam em tudo submissas a seus maridos”) delinquente:

HOMEM – Governa;

MULHER – Edifica;

Como poderíamos definir “Liderança Inteligente”.

3.1. Liderança com humildade.

3.2. Liderança com equilíbrio emocional.

3.3. Liderança com senso de humor.

3.4. Liderança com competência administrativa.

3.5. Liderança com autoridade. O que não é autoridade:

· Não é ditadura, tirania. Todo governo opressor é reprovado em qualquer lugar, isto porque escraviza, oprime, etc.

· Não é agir, com falta de respeito. ( Respeito gera respeito). Não se pode confundir grito ou expressão facial carrancudo com autoridade. Muitas vezes isto é falta de educação e de equilíbrio

· Não é tomar as decisões sozinhos. ( A mulher é a sócia da nossa vida). Se tosos os maridos chamassem suas esposas para participarem do que eles fazem, dando sugestões, opiniões, estas mulheres se sentiriam mais necessárias.

· Não é autoritarismo, abuso do poder. Quando o homem abusa da sua autoridade no lar, sua presença passa a ser indigesta e nada agradável para a família.

O que é sub-missão: Exercer missão de apoio, é estar casada com a missão do marido. A mulher “auxiliadora” não é:

· Dominadora;

· Autoritária;

· Possessiva;

· Insubmissa.

“A boa esposa é o orgulho do marido, mas a esposa que traz  vergonha ao marido é como câncer nos ossos dele”. (Pv 12.4) 

“A beleza na mulher sem juízo é como uma jóia de ouro no focinho de um porco”. (Pv 11.22)

 TODO MARIDO ESPERA TER AO SEU LADO UMA ESPOSA QUE FACILITE O CRESCIMENTO CRESCIMENTO.

Quais são as características de uma esposa que faz a diferença na vida do marido:

1) Sua ajuda é ” criativa”. O sonho de toda mulher é que o marido seja um homem de Deus. Para conseguir esse objetivo, ela precisa conhecê-lo bem e ser capaz de identificar os dons e habilidades  que Deus lhe de, assim como precisa conhecer bem a Deus para saber como Ele pode usar os talentos do seu marido para o progresso do seu reino.

2) A o marido participar de atividades que ela não esteja envolvida.

3) Ela sempre está aberta às mudanças, e procura discernir os talentos que pode admirar no marido. Procura sempre elogiar as qualidades do seu marido.

4) Estabelece limites claros para sua atuação.

5) Procura oportunidade e maneiras de encorajar e ajudar o marido a desenvolver suas qualidades.

6) É capaz de ouvir o marido, sem consertá-lo, interrogá-lo ou repreendê-lo.

7) Sempre esta se perguntando: “Eu estou alimentando as qualidades ou os defeitos do meu marido? Como posso comunicar meu amor por ele?” 

Os melhores dons do homem e da mulher – governar ou edificar- tem o mesmo objetivo primordial, aperfeiçoar um ao outro, completar um ao outro e desenvolver um casamento que reflita uma imagem mais perfeita de um Deus santo.

5. FIDELIDADE E AMIZADE NA PERSPECTIVA DO TRATAMENTO.

· A confiança é a base de qualquer relacionamento.

· Pv 5.15

· Por que as pessoas traem? Causas neoróticas e as não neoróticas.

Segundo o terapeuta norte-americano Alert Ellis).

  • Causas não-neuróticas:

Insatisfação sexual no casamento que pode levar a busca de compensação. A perda de atração pelo companheiro(a). O desejo sexual vai ficando reprimido e as fantazias vão se multiplicando até levar ao adultério. A excessiva absorção no trabalho, pode produzir no outro uma sensação de rejeição e abandono. O tédio, que vem da repetição, da rotina e que gera indiferença sexual e emocional. Extensos períodos de ausência. A pressão do estar longe de casa durante longos períodos de tempo pode ser esmagadora. Doenças físicas de vários tipos. Gestações sucessivas.

  • Causas neoróticas:

* Os “mimados” – são aqueles que acreditam que precisam de tudo o que desejam. Encaram caprichos temporários com necessidades básicas. Os casos nunca correspondem sua expectativas, que são, aliás, irreais (ex: a síndrome do fim de semana perfeito, do sexo perfeito).

Os “narcisistas”- eles se consideram irresistíveis, têm uma necessidade constante de reconhecimento e admiração, uma enorme preocupação consigo mesmos e uma total incapacidade de corresponder. Adultério para eles é uma experiência de auto – engrandecimento.

Os “os fujões” – são aquelas pessoas que estão fugindo não apenas de si mesmas, mas da própria vida.

Os “imaturos”­ – são os que através da infidalidade procuram afirmar, provar eternamente sua masculidade ou feminilidade. A vida se transforma num teste contínuo de sedução. A mola propulsora desse comportamente é ansiedade.

Os “inseguros” – são pessoas que se autodesvalorizam, não se respeitam e não têm auto estima. Usam o adultério como fuga.

Os “vazios” – são os que sofrem de um grande vazio existencial  e se recusam a dar um sentido para a própria vida. Estes vão tendo relacionamento promíscuos para encobrir a falta de nexo dentro de si mesmos.

Os “vingativos”- São os que traem tendo como motivação um sentimento de vingança.

“O adultério transforma um rio de águas cristalinas em um esgoto, pessoas livres em escravas e homens em animais irracionais”

A fidelidade conjugal da segurança ao casamento e garante a bênção de Deus na vida do casal. Veja o a Palavra de Deus diz: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros”. (H. 13:4) Na verdade, o adultério é a manifestação da necessiade de cura, libertação interior.

· Amizade na perspectiva do relacionamento.

4. Amor romântico Ct 5 e amor sacrifical Ef 5.

· Amor romântico – é a ornamentação do prédio.

· Amor sacrificial – é o alicerce do prédio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2017: Novo Lar Grupo de Casais | KABBO Theme by: D5 Creation | Powered by: WordPress